Vereador Samyr Malta, de origem de uma das mais antigas famílias da política alagoana, quer resgatar uma cadeira na Assembleia Legislativa.

Compartihe

Foi a partir de 1900, que o governador alagoano Euclides Malta deu início a uma das mais antigas famílias de políticos do Estado. Originário do Sertão, da cidade de Mata Grande, e com as mesmas bases políticas do governante anterior, o Barão de Traipu, seu sogro e padrinho político, usou os conhecimentos adquiridos na Faculdade de Direito de Recife para liderar seu governo para as outras regiões e outros setores sociais. Adquiriu apoio em Maceió por meio de uma série de obras públicas, principalmente praças, passeios públicos, a construção do teatro Deodoro da Fonseca, a finalização do Palácio dos Martírios, o erguimento do Palácio da Justiça e do Palácio da Intendência, as quais modernizaram a capital.

Depois, mesmo com as críticas dos aliados e da oposição, Joaquim Paulo Vieira Malta, irmão do governador, é eleito também como governador. A Alagoas administrada pela família Malta é marcada pelo embelezamento dos espaços públicos. Em março de 1912, Euclides Malta volta ao governo. Depois disso, Euclides passou oito anos no Recife, até voltar e conseguir eleger-se deputado federal por Alagoas, em 1921 e 1924.

Dessa família tradicional que governou Alagoas no início do século 20, tendo como origem os municípios de Mata Grande, Inhapi e Canapi, também apresentou, nos últimos 50 anos, outros nomes importantes na política e na vida social, como Laercio Malta, que foi deputado estadual e presidente da antiga Ceal. E o próprio pai do vereador, César Malta, natural de Mata Grande, eleito deputado estadual em 1986 e reeleito em 1990 e 1994. 

Já a atual geração é representada pelo atual vereador Samyr Malta, natural de Maceió, mas que exerceu por três mandatos o cargo de vereador no município de Mata Grande, entre os anos de 2001 a 2012, tendo sido inclusive duas vezes presidente da Câmara. Mas foi somente em 2016 que o empresário assumiu seu primeiro mandato como vereador por Maceió. Eleito com 4.690 votos ele começou imediatamente a trabalhar pelo bem-estar do povo maceioense. Foi líder do governo do prefeito Rui Palmeira, tendo se dedicado com afinco aos projetos de interesse da prefeitura e da população.

Em 2020 foi reeleito pelo PTC, um partido montado com poucos recursos, sem tempo de TV e com ajuda e dedicação de Fábio Loureiro, juntamente com Misael Santana, terceiro suplente e Raimundo Medeiros, primeiro suplente. No último ano, Samyr Malta teve uma forte atuação em relação à pandemia do novo coronavírus. Dois projetos se destacaram: remanejamento de emendas para destinação no combate a Covid e obrigação do poder público de fornecer máscaras gratuitas.

Em seu quinto mandato, 3 vezes em Mata Grande e agora pela segunda vez em Maceió, Samyr tem um grande desejo: aquele de resgatar no futuro a cadeira de deputado estadual na Assembleia Legislativa, que já pertenceu ao seu pai por 3 vezes, trazendo de volta o brilho de uma dinastia política que marcou os últimos 100 anos em Alagoas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *