Nova rota turística Vale do Sueca é atração em União dos Palmares

Compartihe

Claudio Bulgarelli

O Vale do Sueca é uma região encravada na parte mais alta de União dos Palmares, mundialmente conhecida pela Serra da Barriga. Agora, com novas pesquisas que vieram à tona, a região ganhou nome e sobrenome: Rota Turística Vale do Sueca ou Rota Ecológica Negro Sueca em direção a pontos históricos e reservas ambientais. Trazida do fundo da história por três homens apaixonados pela região, Afrânio de Mendonça Alves Neto, Afrânio de Mendonça Alves Júnior e Geraldo Vergetti, a rota traça o caminho percorrido por aquele que é conhecido como o último guerreiro quilombola, o Negro Sueca.

Conta à história que na época em que viveu Zumbi dos Palmares, um casal de negros fujões da Bahia cruzou o Sergipe e chegou ao tão sonhado Quilombo dos Palmares nas Alagoas. Logo depois da chegada à República de Palmares, Sueca e sua esposa Mussala, se dirigem a um Vale, lá constituindo família e formando o mucamo. Foi na Pedra do Negro que o último guerreiro quilombola foi morto e decapitado. Sua cabeça foi levada para Olinda e oferecida à Coroa portuguesa como prêmio. O local do assassinato, localizada ao lado da conhecida Serra do Camelo, acabou virando ponto de peregrinação para aqueles que conhecem a história.

A nova rota turística passa pela Pedra do Negro, pela Serra do Camelo e segue adiante, chegando a Fonte Belo Horizonte, situada no Rancho Afrânios, a 14 quilômetros da rodovia 104, lugar em que se encontra uma estátua em homenagem ao Negro Sueca. Nesse ponto, em breve, contará com o monumento também da sua esposa Mussala e um berçário de mudas nativas como referência e esse belíssimo ponto turístico.

O Vale do Sueca é um local histórico, contando com paisagens panorâmicas e dando acesso, mais adiante, à escola Santo Antônio,  distante 17 quilômetros da rodovia principal. Foi nessa sede escolar que lecionou a professora Maria Mariá, tendo como alunos Netinho (Joaquim Alencar), Dominhos e Maria Esmeralda.

Logo em seguida se encontra a Fazenda Cachoeira Dantas, já próxima do município de Joaquim Gomes, mas ainda situada em União dos Palmares. O lugar possui belíssimas corredeiras dentro da Reserva Particular Ambiental Afrânio de Mendonça Alves, com suas cachoeiras margeadas de vegetação nativa, contemplando gigantescas pedras, que serão palco no futuro para a prática de Rapel. Esse incrível trajeto é um cenário turístico com pontos históricos entre o Vale do Sueca, Fazenda Santo Antônio, Fazenda Palmeiral, local onde viveu João Aureliano e Fazenda Cachoeira Dantas, preservando um legado inesquecível.

Segundo os três autores da história e criadores da nova rota, na história do Quilombo dos Palmares, de Pernambuco a Alagoas, fala-se de vários personagens guerreiros, como Zumbi dos Palmares, Acotirene, Dandara e Ganga Zumba. “Mas não se deve deixar no esquecimento das páginas da história o lendário Negro Sueca, sendo preciso lapidar essa região histórica, estabelecendo como trajeto turístico e relembrando a trajetória dessas figuras que fizeram história e marcaram a região.  É preciso resgatar a cultura palmarina e deixar um legado vivo para as futuras gerações´´. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *