Prefeito de Maceió pretende investir R$ 77 milhões para despoluir Salgadinho

Compartihe

O prefeito João Henrique Caldas pretende investir R$ 77,1 milhões, em 18 meses, com novo projeto de despoluição do Riacho Salgadinho. A apresentação da proposta está sendo preparada para os próximos dias. Foi o próprio gestor quem anunciou o projeto, falando do assunto após a retirada de 700 toneladas de lixo da Praia da Avenida no último fim de semana.

História do Salgadinho, de rio a esgoto a céu aberto.

Não se tem registro de quando esse pequeno curso d’água recebeu sua denominação, mas oficialmente seu primeiro nome foi Riacho Maceió, provavelmente por cortar vários bairros da cidade. Sua nascente era conhecida como Poço Azul e ficava onde hoje está implantado o bairro Jardim Petrópolis. Desembocava nas proximidades da antiga agência da Tim, entre a praia da Avenida e a Praia do Sobral, passando por áreas hoje centrais, como a Praça Sinimbu e próximo a lojas Americanas.Quando Maceió iniciou sua expansão urbana acompanhando a Estrada do Norte, a partir do bairro do Poço, surgiram os primeiros registros de um local conhecido como Reginaldo. Eram as terras pertencentes a Reginaldo Correia de Melo. Suas propriedades se estendiam pelo Poço e chegavam ao Alto do Jacutinga, hoje bairro do Farol. Por atravessar as terras do Reginaldo, o riacho ficou assim também conhecido, pelo menos no seu trecho mais próximo à foz. Depois da mudança do seu curso em 1948, seu trajeto final passou a ser conhecido como Salgadinho, provavelmente por receber água do mar na maré cheia. Essa derivação do riacho foi proposta pela primeira vez pelo governador Gabino Besouro, em 1893.Considerado como o desaguador da principal bacia urbana da cidade, o riacho percorre 17 bairros e passou a receber destes não mais somente as águas das chuvas, mas principalmente as águas provenientes dos vasos sanitários, chuveiros, lavatórios de banheiro, banheiras, tanques, máquinas de lavar roupas, pias de cozinha e lavagem de automóveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *