Se TRE cassar chapa de atual prefeito, Passo de Camaragibe pode ter eleições ainda em 2021

Compartihe

O destino politico do desconhecido prefeito do Passo de Camaragibe, Ellisson Santos, que se elegeu em novembro de 2020 com a força dos votos e do grupo político da ex-prefeita Vânia Câmara, a Vânia do Passo, pode ser decidido ainda no mês de maio. É que o Tribunal Regional Eleitoral informou que o órgão deve julgar o pedido do Partido Social Cristão que pede a cassação do diploma do atual prefeito. A sigla partidária alega que embora tenha se afastado de cargo comissionado na prefeitura do Passo, ele continuou exercendo a função durante toda a campanha eleitoral de 2020.

O atual gestor, que até agosto do ano passado ocupava o cargo em comissão de motorista da prefeitura, totalmente desconhecido do público eleitoral, foi alçado à condição de candidato por escolha pessoal de Vânia Câmara, depois de seu afastamento como prefeita pela justiça. Segundo vozes que circulam pela cidade do Passo, Ellison foi somente a terceira escolha do grupo político liderado por Vânia, do PTB. Na época sua inexpressiva força política não daria condições de se eleger.

Mas depois que o grupo político da três vezes prefeita Vânia Câmara abraçou a campanha, seu nome deslanchou e conseguiu se eleger com 3.262 votos, superando o então prefeito Ricardo Nogueira, que obteve 2.669 votos, Luh Nogueira, do Progressistas, com 2.075 votos e o candidato Marquinho do Ademir, que obteve 1.145 votos.

O Tribunal Regional Eleitoral informou que na última terça-feira (13) houve uma audiência sobre o caso e que o pedido de cassação do diploma deve ser julgado pelo plenário em maio desse ano. O PSC argumenta que houve inelegibilidade superveniente ao registro de candidatura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *