Conhecendo o Poke, o mais tradicional prato da culinária havaiana

Compartihe

Por Claudio Bulgarelli

O Poke. Em 1990, na Itália, por ocasião da Copa do Mundo de Futebol, tive contato pela primeira vez com a culinária havaiana. Não sabia nem o que era o Poke, mas provei e o palato, durante os anos, acabou apagando aquela memória. Agora, em Maceió, tenho buscado me inteirar novamente sobre o Poke (pronuncia-se pouquei, rimando com ok), que é uma palavra que significa literalmente “cortar transversalmente em pedaços”. É um delicioso prato feito de frutos do mar cortados, atum, camarão e polvo, muitas vezes marinado em molho de soja, o shoyu, e óleo de gergelim, tudo misturado com legumes. Mas existem diversas variações do poke por todo o Havaí, sua localidade de origem.
Acredita-se que o poke foi preparado pela primeira vez por nativos polinésios, séculos antes de viajantes ocidentais terem chegado às ilhas. Inicialmente, era feito com carne de peixe crua, temperada com sal marinho e algas marinhas, combinado com nozes esmagadas. Salgar o peixe era fundamental, tanto para o sabor, quanto para preservar o seu frescor.
A evolução do poke seguiu em frente, sempre refletindo a cultura e os sabores dos novos visitantes da ilha. Quando navios do Ocidente ancoravam nos portos locais, marinheiros trocavam salmão por sal. Imigrantes chineses e japoneses introduziram o molho de soja e o óleo de gergelim. A cada grupo que chegava ao Havaí, novas receitas de poke surgiam.
Atualmente, o poke havaiano pode ser encontrado em quase todos os lugares do mundo, incluindo Maceió. Sua característica tropical, feita de ingredientes frescos e saborosos, caiu como uma luva em um país litorâneo como o nosso. E apesar de ser uma tendência no cenário gastronômico, o poke é parte de um estilo de vida havaiano. E não é só o sabor e combinação únicos que fizeram o poke cair no gosto dos viajantes que vão para o Havaí. O poke é uma refeição extremamente nutritiva. Afinal, é feito exclusivamente de ingredientes naturais.
Na próxima reportagem vamos conhecer um pouco mais sobre o Sunpoke. Para ir conhecendo o local, pode ir lá no Instagram @sunpokemaceio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.