Segunda etapa do projeto Orla dos Milagres será entregue em dezembro

Compartihe

Enfim, depois de seis anos de polêmicas, discussões, termos de ajusta de conduta assinados e muito investimento privado, a tão esperada orla dos Milagres, na praia urbana de São Miguel dos Milagres, vai realmente ficar pronta. Em dezembro, segundo os coordenadores da obra, deverá ser entregue a primeira parte da segunda etapa, que prevê 3 áreas para barracas de praia padronizadas, 2 áreas para quiosques e lanchonetes, 2  áreas para parques de diversão infantis,  ampla área de ciclovia, com aproximadamente 400 metros de extensão e  ampla área de calçadão, com acessibilidade de aproximadamente 400 metros de extensão.

Além disso, o projeto comtempla ampla área verde com jardins e recuperação da vegetação de restinga, que se encontra bastante degradada pelo pisoteio e muitas vezes por veículos que estacionam ilegalmente ao longo da praia, especialmente nos fins de semana. Nesse item especifico, densa área de restinga já foi recuperada, sobretudo, diante dos terrenos onde vão nascer os empreendimentos turísticos. O projeto ainda prevê uma rampa de acesso para embarcações.

A extensão total da obra na 1ª etapa é de 200 metros, que será entregue até dezembro e a 2ª etapa, de 400 metros, que será entregue ainda no primeiro semestre de 2022, prevê acesso em sua totalidade por pedestres, proibição de circulação de veículos automotores na faixa da 2ª etapa e recuperação dos biomas degradados. Todas as etapas, sem nenhum custo para a prefeitura municipal, tem autorizações em conformidade com o Projeto do ICMBio/SPU e do IMA.

Concluída ainda no ano passado, a primeira etapa foi entregue com 4 estruturas para restaurantes, 1 estrutura para quiosque, 1  estrutura para o galpão estaleiro, 1 estrutura para a balança de peixe, 2  estruturas para salas da sede da Associação dos Jangadeiros, além de ampla área para estacionamento de embarcações e estacionamento para veículos.

O Orla dos Milagres é um projeto que prevê desenvolvimento, acessibilidade, infraestrutura turística, sustentabilidade e geração de empregos com Justiça Social. Os atores envolvidos são a Prefeitura de São Miguel dos Milagres, o IMA(Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas), o ICMBio(Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) e  SPU/AL(Secretaria de Patrimônio da União – Alagoas).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *