Cachoeira do Anel é atração em Viçosa, a Princesa das Matas.

Compartihe

O vento frio dos últimos dias e as fortes ondas, que deixou as praias quase desertas, mesmo liberadas nos fins de semana pelo novo decreto de distanciamento social, tem levado muitos alagoanos em direção às cidades mais frias da região serrana e de matas no interior de Alagoas. Viçosa, um dos berços culturais de Alagoas, a bela Princesa das Matas, a 86 km de Maceió, no Vale do Paraíba, com um belo casario histórico, trilhas, paisagens rurais e cachoeiras, é um desses municípios que já tem brilho próprio.

Último refúgio do líder Zumbi dos Palmares, abatido pelas tropas de Domingos Jorge Velho no dia 20 de novembro de 1695, na Serra Dois Irmãos, Viçosa é parte importante da história alagoana, com 190 anos desde quando foi elevada a condição de vila em 1831. No cenário turístico alagoano, todo esse potencial, aliado a uma rede hoteleira que começa a despontar e à implementação de políticas públicas da administração do prefeito Joao Victor Calheiros Amorim Santos, já credencia o município a buscar um lugar ao sol dentro de uma das atividades que mais crescem no Brasil: o turismo.

E nesse cenário, a Cachoeira do Anel, que foi escolhida como uma das mais belas do Brasil pelo site Catraca Livre há alguns anos atrás, deve entrar na lista de qualquer um como uma das cachoeiras que devem ser visitadas em Alagoas. Formada pelo Rio Caçamba, situada no povoado do Anel, na Fazenda Cachoeira Grande, a cachoeira fica a 14 km da zona urbana da cidade. Na verdade, nem o problema para se chegar deve ser um obstáculo para quem quiser conhecer a região.

Como não é possível partir da cidade até o povoado caminhando, deve-se usar transportes com destino a Paulo Jacinto, que saem de hora em hora de Viçosa. Algumas excursões também realizam trilhas ecológicas de turismo para a Cachoeira do Anel, que fica localizada em área particular e sem nenhuma estrutura. Para se chegar lá é bom se preparar para uma boa caminhada, com subida e descidas íngremes. No período de chuvas, tem muito barro escorregadio e pedras. Mas a paisagem da mata atlântica compensa, com espécies nativas e flores tropicais exuberantes. Mas depois do cansaço vem à recompensa já que o lugar tem um visual incrível. Claro que o banho é uma delícia. Nessa época do ano a água está bastante fria.

Quem pretende ir por conta própria siga a estrada para Paulo Jacinto desde Viçosa. Logo depois da entrada pra Chã Preta avista-se o povoado do Anel, vire a direita na estrada de terra ao lado do ponto de ônibus e siga até o final sem desviar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *