O vale tudo da política não respeita amizade e nem velocidade

Compartihe

Se por um lado, Renan Filho (MDB) trabalha como principal articulador político da campanha de Alfredo Gaspar ao cargo de prefeito de Maceió, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Marcelo Victor (Solidariedade), tem atuado nos bastidores para impedir que seus colegas de parlamento apoiem o candidato do governador e do prefeito Rui Palmeira, no segundo turno das eleições. É que depois de elogiar o candidato derrotado no primeiro turno, Davi Filho (Progressistas), ele tenta conquistar o apoio da maioria dos deputados estaduais

Todo mundo sabe que os ataques à candidatura de Davi Filho surgiram pelo fato de ele receber o apoio de Marcelo Victor, sendo taxado como “o candidato da Assembleia Legislativa”. Tanto Alfredo Gaspar, quanto JHC (PSB), tocaram nesse assunto na propaganda eleitoral para tentar associar Davi Filho à imagem da Assembleia, uma casa que já foi alvo de uma série de denúncias de corrupção.

Para o segundo turno, enquanto Renan Filho tenta convencer o maior número de parlamentares a apoiar Gaspar, Marcelo Victor trabalha para impedir e indica que seus pares permaneçam, pelo menos, neutros nas eleições. Quem irá vencer mais essa disputa que corre nos bastidores da política estadual, é outra história.

A verdade, porém, é que Davi Filho demonstra estar a partir de agora focado apenas no seu mandato de deputado, tanto que já declarou em vídeo que não apoiará ninguém.

Então de um lado têm Davi Maia (DEM) e Cabo Bebeto (PTC), duas vozes que atuam na oposição à Renan Filho na Assembleia, que tentam formar uma frente contra Gaspar e em apoio à JHC. Recentemente, a deputada Cibele Moura (PSDB) também se posicionou em favor de JHC. Desvantagem é que muitos desses deputados têm mais votos no interior do que na capital. Já Alfredo Gaspar tem um apoio popular bem mais amplo, conta com o apoio da maioria dos vereadores eleitos na capital e tem o peso político de Renan Filho, considerado o melhor governador que Alagoas já teve.