Candidato a vereador Pedro Paulo fala da importância das cotas nas eleições de novembro

Compartihe

Pedro Paulo, do DEM, com número 25011, entre uma visita e outra pelos bairros mais carentes de Maceió; sozinho com sua equipe ou acompanhado do candidato a prefeito Davi Davino; é um autêntico representante da comunidade negra da capital. Mas, além da cor, ele se considera um representante de todas as cores; negra, branca e que quem precise realmente precise.  

Sobre a questão das cotas ele tem a resposta pronta: “É importante e necessária às políticas afirmativas e reparativas para a população preta no Brasil. Afinal, falta representatividade, oportunidade e incentivo para todo povo, o qual, historicamente foi deixado de lado pelos governantes. De modo que, com essas políticas de cotas, podemos construir um Brasil justo e igualitário. Mas causa espanto e repúdio, por toda uma classe privilegiada politicamente, a qual, sempre se declara branca, começar a aproveitar da justa política afirmativa de cotas, para conseguir o incentivo direcionado a um determinado grupo”.

Pedro Paulo, no entanto, espera que, ao declararem pardos e pretos, comecem a lutar e buscar direitos e melhorias a toda essa população. Segundo ele o racismo estrutural no Brasil é evidenciado a cada dia. “Triste ver diversos políticos, os quais nunca lutaram e buscaram melhorias e oportunidades para o povo negro, começarem, ao surgir as políticas de cotas no âmbito do fundo partidário, a alterar suas alto declarações raciais”.

É bom saber, que aos 27anos, foi condecorado por lutar por mais direitos pelo povo negro, como ilustre cidadão da terra de Zumbi dos Palmares. “Sei do meu compromisso, da minha luta e da minha obrigação na participação para um mundo com mais oportunidades para a população negra. Como vereador por Maceió, pelo partido Democratas, reafirmo minha luta, a qual sempre estive a frente, por mais oportunidade e representatividade para a população negra”.

Mas além da cor e da raça, o candidato tem muitas outras preocupações. “Ao longo desses meses venho ouvindo, conversando e entendendo a realidade de moradores e amigos desses bairros fundamentais para Maceió, escutando seus anseios e preocupações de uma população sem o amparo necessário do poder público. Conversei e vi de perto a tristeza dos moradores do Pinheiro, Mutange, Bebedouro e Bom parto. Com isso boa parte da nossa história está entrando em ruínas, com nossa cidade vivendo um de seus piores momentos. Não podemos deixar nossa Maceió ser esquecida. O parlamento precisa suprir e atuar de forma correta”.