Briga interna do PSDB coloca em evidência racha politico entre Rodrigo Cunha e Tereza Nelma

Compartihe

Destituída pelo senador Rodrigo Cunha da presidência do diretório municipal de Maceió do PSDB, a deputada federal Tereza Nelma garante ir à briga. Em nota, ela diz que a executiva municipal será convocada com urgência para “avaliar as crises criadas pelas decisões isoladas e individualistas do senador”.

Ainda na nota, Tereza Nelma diz que recebeu, na quarta-feira (2) por e-mail, um ofício do presidente do Diretório Estadual do PSDB, senador Rodrigo Cunha, comunicando o “cancelamento” das convenções zonais e municipal do PSDB. “Coincidentemente”, segundo ela, após o PSDB de Maceió ter o divulgado o edital convocando a convenção para escolha de candidaturas do partido para as eleições municipais.

“Um dos motivos para o ilegal ‘cancelamento’ recomendado no parecer do ‘departamento jurídico’ do PSDB estadual seria o ‘desrespeito ao percentual mínimo de candidatos de cada sexo’, pois na 5ª Zona o Diretório Zonal tinha 15 membros mulheres para cinco homens. Escandalizava-se, ainda, o Senador que na Executiva da 2ª Zona existiam 4 mulheres para apenas um homem, o que representava ‘20%’. Não analisou as outras convenções, mas tenta derrubar todas. É o machismo em ação”, destaca.

Tereza afirma ainda que a decisão de Rodrigo Cunha é autoritária e viola a diretriz central do Estatuto do PSDB, “ao contrário do documento do Senador, que prefere a disciplina e a hierarquia”. “A legítima Executiva Municipal [..] não aceita que o PSDB seja negociado em razão de projetos pessoais, atuará dentro da Lei contra esse ato ilegal, antiestatutário e antidemocrático, praticado isoladamente pelo senador Rodrigo Cunha”.

Tomando como base um parecer jurídico assinado pelo advogado do PSDB estadual, Henrique Vasconcellos, Rodrigo Cunha explicou que o partido em Alagoas está em construção, buscando novas lideranças e fortalecendo a forma orgânica de fazer política, e que todos os atos devem ser analisados de acordo com a legislação e com o estatuto.

“A convenção realizada para formar o diretório de Maceió não cumpriu com os elementos necessários e o setor jurídico do partido emitiu parecer contrário ao seu registro. Ainda estamos na fase de ajustes para formação de coligações majoritárias que envolvem outros partidos e outros candidatos e a deputada Tereza Nelma se antecipou aos fatos ao externar sua indicação para compor uma chapa na capital sem um alinhamento com os membros do partido, mesmo sem ter o registro do diretório partidário analisado”.

A briga entre os dois teria iniciado após a deputada defender uma candidatura feminina para a chapa majoritária neste ano, mas o senador não teria aceitado para manter a aliança com o deputado federal JHC (PSB), pré-candidato a prefeito de Maceió, e indicar seu assessor, o advogado Hermann Braga.